quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Interpretar

video
"Pinto a cara com a tinta mais brilhante
para esconder minhas muitas sombras.
Uso uma roupa bem espalhafatosa
pra me proteger do medo e da solidão.
E torço pra que este nariz vermelho
tão redondo e engraçado
faça o público perdoar minha feiura.

Se faço contorcionismos impossíveis,
se me sujo, tropeço, escorrego
ou bato em mim mesmo com um martelo de brinquedo,
não é apenas para fazer rir.
É pra acalmar dores muito antigas.
Pois só no picadeiro eu sei fingir
que não sou covarde demais para os saltos dos trapezistas
ou que não sou um parasita
sugando gargalhadas pra se manter de pé.

E espero que em algum momento
entre o aplauso e o fechar das cortinas,
eu consiga ser feliz."

 Um dia o circo acaba - José Calazans

3 comentários:

LIGIA disse...

Através do poeta Dudu Pererê,vim visitar a página de Eduardo Tornaghi e esta Pelada Poética. Fui imediatamente atropelada pela imbatível dobradinha, Pavarotti e Calazans, caindo de joelhos, e deixando que o golaço fizesse estardalhaço na minha cabeça, tornando-me daqui em diante, fiel torcedora.Parabéns.

José Henrique Calazans disse...

Acho que a música e o poema fazem uma ótima tabelinha (rs). Se bobear, não duvido nada que a música tenha me inspirado na hora de escrever. Obrigado pelo elogio!

Cynthia Lopes disse...

com certeza, a música,
a imagem, a poesia
e o que mais houver
que possa clicar
nos cérebros,
nos corações,
a inspiração.

bela obra.
bjs