sábado, 24 de abril de 2010

Continuando a série: "Poemas que valem a pena ser lidos"


Desta vez, trazemos para vocês um poema que vale a pena ser lido. Igor Fagundes, nosso amigo que é múltiplo(poeta, professor, ator), bebeu da fonte de João Cabral de Melo Neto e produziu esta joia. Boa leitura!

TECENDO O HORIZONTE

(a João Cabral de Melo Neto)

um vivo sozinho não tece o horizonte
precisará de um outro que com ele estenda
a linha que talvez pareça curta
e deve ser de todos que por ela tentam
salvar aquele que sem ela luta

os vivos sozinhos não tecem o horizonte
precisarão de um morto que do céu estenda
à terra as mãos com seu clarão de lua
à noite e o sol que nas manhãs inventa
o despertar do fio em quem por ele é busca


Igor Fagundes

4 comentários:

Marcio disse...

Olá Marcelo,

Muito boa a poesia do Igor e se intertextualiza muito bem com a obra do João Cabral de Melo Neto. Aguardo sua visita em http://emaranhadorufiniano.blogspot.com e em http://po-de-poesia.blogspot.com

Abrçs!!!

xico_skywalker disse...

oi...
adorei seu blog...
pena que aqui na minha cidade não tem sauraus como ai...

linkei vc ...


t+
abraço

Denise Moraes disse...

O blog está magnífico Marcelo.
Todos os poetas são excelentes, cada um na sua essência.
Denise Moraes.

Louis Alien disse...

retomando o trabalho... curti muito a idéia, e continuemos.

p.S.: falta aquela reunião eu-você-você-e-eu.